30.10.14

António Carlos Figueiredo
DISTRIBUIÇÃO DAS VERBAS NO PRÓXIMO QUADRO

29.10.14

Bandeira Pinho rejeita acusação de Pedro Mouro proferida, diz ele, "quase escondido atrás da mesa do grande Salão Nobre"
NÃO ME ESCONDO
ATRÁS DO MICROFONE
 

No comentário de hoje na Lafões, Bandeira Pinho elogia Rui Costa que, segundo ele, terá dado na última crónica uma lição de democracia, e de falta dela, "aos senhores da nossa Câmara, principalmente ao vice-Presidente". Posto isto, Bandeira Pinho passa ao ataque, numa demonstração clara de que a intervenção de Pedro Mouro, com a referência provocatória ao mel da Câmara, não está esquecida. E, por isso, brinda-o ao longo de quase dez minutos com acusações e insinuações, umas mais irónicas, outra mais severas, mas sempre com o mel no pensamento. Como exemplo, a acusação da constante venda de património por dez réis de mel coado. Pelo meio, disserta sobre os mestres velhos da acção psicológica e rejeita o retorno ao medo e aos gatos enfuscados.

Anuncia-se um verão quente... de S. Martinho!

27.10.14

Ameaça de recurso a tribunal para críticos das redes sociais coloca vice-Presidente no centro do furacão
DANIEL MARTINS NÃO PERDOA E
MANTÉM PEDRO MOURO SOBRE PRESSÃO
A última conferência da maioria na Câmara de São Pedro do Sul não foi feliz para o vereador Pedro Mouro. A questão colocada por um jornalista, já no final, a pretexto das críticas ao executivo nas redes sociais, acabou por dominar a comunicação que pretendia assinalar um ano de mandato. A ameaça de recurso à via judicial, ainda que restrita aos casos de ofensa e injúria, acabou por ser interpretada como coação sobre os que se servem das redes sociais para discordar da acção da Câmara Municipal.

Já não é a primeira vez que Daniel Martins "ataca" o vice-Presidente de Vítor Figueiredo nas crónicas da Lafões, dedicando-lhe referências pouco simpáticas. Por certo, como demonstração de que as considerações por ele feitas a seu respeito na célebre assembleia de militantes socialista não caiu em saco roto. Voltou à carga na crónica de hoje criticando em tom irónico, mas severo, a alegada "ameaça" de Pedro Mouro.

Mas os ecos desta conferência podem não ficar por aqui. É que Bandeira Pinho também foi visado na questão que Pedro Mouro colocou a propósito de algumas críticas: "Será que a Câmara tem mel"? Desconfia o vice-Presidente que será esse mel que continua a atrair os que saíram da Câmara há quinze anos e querem voltar. 

Quarta-feira é dia da crónica de Bandeira Pinho. Aí ficaremos a saber  se o ex-Presidente ainda tem cortiço para o mel de enxame novo!


22.10.14

Pedro Mouro reconhece utilização excessiva do Facebook pela Câmara mas ameaça críticos com via judicial e Vítor Figueiredo adverte:
OS MAIS VELHOS DO EXECUTIVO
FORAM MESTRES EM ACÇÃO PSICOLÓGICA


Durante a conferência de imprensa da passada terça-feira, convocada pelo executivo de São Pedro do Sul, o vice-Presidente Pedro Mouro declara-se surpreendido porque segundo afirma: "Parece que as pessoas em São Pedro do Sul não sabem falar de mais nada do que da Câmara Municipal". Critica as críticas das redes sociais, mas reconhece que a Câmara é a primeira a usar as redes sociais... mas não para criticar a Câmara. Lamenta que as pessoas estejam sempre "de olho na Câmara Municipal à espera do que a Câmara Municipal possa fazer ou não". Ataca os que se escondem atrás do microfone e desconfia mesmo que a Câmara tem mel, porque há pessoas que saíram da Câmara há quinze anos e só sabem falar da Câmara. A quem se referiria?

Vítor Figueiredo, a talho de foice, como o próprio disse, interveio para precaver os mais incautos que dos quatro elementos do executivo, dois são "especialistas em acção psicológica". E concretiza em  jeito de alerta: os mais velhos que estão à frente do executivo foram "mestres em acção psicológica".  Para que conste!
 
Pedro Mouro queixou-se, ainda, que nas reuniões onde vai com outras câmaras comenta-se que há coisas que só acontecem em  São Pedro do Sul.

...pudera!
Bandeira Pinho
NOVES FORA NADA

21.10.14

Termas de Chaves, as segundas mais frequentadas do País, reabrem no início do próximo  ano
CONCORRENTE DAS TERMAS DE SÃO PEDRO DO SUL
REGRESSA AO MERCADO EM 2015

As Termas de Chaves, que tradicionalmente ocupam o segundo lugar no ranking das mais frequentadas no País, são as principais concorrentes das Termas de São Pedro do Sul. Com o encerramento para obras no final de 2013, os milhares de termalistas que habitualmente as frequentam, distribuíram-se pelas restantes, com principal incidência em São Pedro do Sul, as mais frequentadas do País. As obras de requalificação que envolveram cerca de quatro milhões de Euros deveriam estar concluídas no inicio deste Verão, o que não veio a acontecer, beneficiando os concorrentes directos.

O anúncio de reabertura de Chaves em Fevereiro de 2015, com o balneário  remodelado e com novas valências, constitui um novo desafio para a Termalisur, que investiu  em força  na promoção e no lançamento dos produtos de dermocosmética, que já se encontram à venda no mercado. Os resultados financeiros que vão sendo anunciados revelam lucro significativo, com um crescimento de frequência que ultrapassou todas as expectativas. Com a reabertura da principal concorrente, a próxima época termal será marcada pela concorrência de uma nova oferta:

...a da qualidade!
António Ferreira Gomes
UM ANO DE MANDATO

17.10.14

Câmara delibera expulsar caçadores e pescadores da escola de Covas do Rio, mas dá duas hipóteses de saída:
OU A BEM OU A MAL
É SÓ ESCOLHER!

A escola primária de Covas do Rio, que alberga a sede da Associação de Caçadores e Pescadores da Serra do São Macário, vai mesmo ser vendida. Já existe comprador, melhor dito, compradora, e o preço também já foi fixado ao cêntimo: dezasseis mil duzentos e oitenta e três Euros e cinquenta cêntimos. A decisão consta da acta da última reunião de Setembro da Câmara de São Pedro do Sul e mereceu a aprovação de todo o executivo com excepção do Vereador do PSD Rogério Duarte. Seria uma venda com toda a normalidade, não fosse o facto de o edifício estar cedido ao referido Clube de Caça e Pesca da Serra do São Macário. Também por deliberação, mas do anterior executivo.

Os pescadores e caçadores da serra é que não estão pelos ajustes e fizeram saber que não vão baixar as armas e entregar o edifício de mão beijada. Só que a deliberação é clara e exige a restituição do imóvel "por justa causa". E mais, dá poderes ao Presidente da Câmara para proceder judicialmente caso o comodatário Clube de Caça e Pesca do São Macário não restitua voluntariamente o imóvel. E sem perda de tempo a deliberação comporta mesmo uma nota de rodapé: "Aprovação em minuta para efeitos imediatos". E faz sentido: tratando-se de caçadores, nunca é de dispensar o factor surpresa.

...Não vá o diabo tecê-las!
Rui Costa
CONSULTA PÚBLICA

15.10.14

PS sampedrense festeja um ano de Câmara
DOMINGO ANDA À RODA
A 7 de Julho de 2012, Vítor Figueiredo lançava a candidatura à Câmara de São Pedro do Sul, na Associação de Arcozelo. Em Setembro de 2013, vencia as autárquicas e festejava a vitória na Associação de Arcozelo. Para o próximo domingo está a ser preparada a comemoração do primeiro aniversário da tomada de posse. Escusado dizer onde.

O convite é restrito a militantes, simpatizantes e autarcas amigos do PS, tendo duas originalidades:

A primeira, é o alerta para os mais distraídos, e em jeito de rodapé, de que no final será "disponibilizado" lanche para todos. À cautela! Até porque a experiência ensina que as convicções políticas estão cada vez mais ligadas ao estômago.

A segunda, é a menção a um aniversário que ainda não completou um ano. Bem demostrativo de que a tradição já não é o que era.

Por este andar e a este ritmo, Vítor Figueiredo arrisca-se a completar o mandato sem que tenham passado os quatro anos.

...longe vá o agoiro!
Bandeira Pinho
OS INJUSTIÇADOS

12.10.14

Vouzela comemora a solo os 500 anos do Foral
RUI LADEIRA ''AFIAMBRA"
FORAL DE LAFÕES
O Presidente da Câmara de Vouzela vai comemorar, em nome dos três concelhos, os 500 anos do Foral de Lafões, atribuído por D. Manuel em 1514. Os festejos iniciam-se no próximo dia 15 e encerram em Dezembro com o descerramento de uma lápide comemorativa. A recriação de uma feira medieval, com ceia alusiva à época e um casamento monárquico, é outro dos pontos altos das comemorações.

Conformado mas arreliado, Vítor Figueiredo já fez saber pela comunicação social o seguinte:
"Quando se fala em Lafões tem de se falar pelo menos nos actuais concelhos de São Pedro do Sul, Oliveira de Frades e Vouzela".
E acrescenta:
"Vouzela em nome de Lafões, não!"
E vai ainda mais longe:
"O município vouzelense não se pode arvorar de ser detentor da marca da imagem e do nome de Lafões".
E conclui:
"São Pedro do Sul não anda a reboque de ninguém".

Desconhece-se, por enquanto, se as "estiradas" do Presidente da Câmara de São Pedro do Sul farão recuar o seu congénere de Vouzela. Mas uma coisa é certa: se, para comemorar os 500 anos da atribuição de um simples foral, Vouzela faz tal alarde, imagine-se quando no futuro comemorar os 500 anos da conquista a São Pedro do Sul do posto de distribuição dos CTT. Do programa dessa  comemoração, imagina-se, constará uma ceia alusiva aos tempos de hoje, em cuja ementa não deixará de constar a vitela e o vinho branco, "fanados" a São Pedro do Sul. Quem sabe até se constarão os festejados feijões sampedrenses, que  por essa altura poderão já ter rumado a Vouzela. O ponto alto, no entanto, imagina-se, virá a ser, não o descerramento de uma lápide, mas o descerramento de uma monumental estátua, símbolo da devoção vouzelense ao grande conquistador.

Adivinhe-se quem?

9.10.14

António Carlos Figueiredo
O INTERIOR E O NOVO QUADRO COMUNITÁRIO

7.10.14

António Ferreira Gomes reprova "piada" a Vítor Figueiredo e ataca oposição na autarquia: 
QUEM NÃO NASCEU PARA GUINCHAR
NUNCA GUINCHARÁ
Bandeira Pinho deu o mote numa crónica na Lafões ao desafiar os eleitos do PSD na Câmara de São Pedro do Sul a fazer oposição, utilizando uma frase lapidar: "Guinchem ao menos, que  já vai sendo tempo"!

Na crónica seguinte, António Carlos Figueiredo recomendou que a oposição deve ser feita de viva voz e não a guinchar, justificando: "Um homem nunca guincha"!

Agora, foi a vez de António Ferreira Gomes retomar o mote cacofónico. Na crónica de hoje na Lafões, o deputado municipal socialista caracteriza a oposição na autarquia sampedrense. Para tal, serve-se da intervenção de um deputado social democrata na última Assembleia Municipal que justificava a ausência de Vítor Figueiredo com os "feijões de ontem", referindo-se ao festival do feijão que ocorrera no dia anterior. Uma alusão óbvia à feijoada que era o prato principal da festa. Diz o cronista que a piada não teve piada e, por isso, afirma em relação à oposição: "Quem não nasceu para guinchar, nunca guinchará"!

Em vez de a reprovar, Ferreira Gomes seria mais generoso se incentivasse a piada, completando a frase ao jeito de Bandeira Pinho: "Já que nunca guincham... ao menos piem"!


6.10.14

Presidente da Câmara de São Pedro do Sul queixa-se da falta de avanços
VISITAS A VILLENEUVE-LE-ROI
DESILUDEM VÍTOR FIGUEIREDO
Vítor Figueiredo confessa-se desiludido com os resultados práticos das visitas a França, a segunda desde o acto de geminação com Villeneuve-Le-Roi no início do ano. Embora considere a geminação positiva, reconhece que na prática os frutos se resumem à troca de conhecimentos e experiências e ao convívio de proximidade com a comunidade de emigrantes.

Quanto à tão badalada promoção das Termas de São Pedro do Sul, nomeadamente junto da população de Villeneuve-Le-Roi, o Presidente da autarquia diz mesmo ao jornal Gazeta da Beira que não houve o desenvolvimento que queria, reconhecendo implicitamente que se termalistas vieram de França, por certo que se perderam pelo caminho. Restará a troca dos produtos produzidos em cada município. Por cada quilo de feijão sampedrense "qui vá", um quilo de queijo "President qui vient".

Mais oui. C' est bon!
Daniel Martins
AINDA AS PRIMÁRIAS

2.10.14

António Carlos Figueiredo adverte Pedro Mouro:
HÁ OS QUE FORAM
E OS QUE HÃO-DE IR

Na crónica de hoje na Lafões, António Carlos Figueiredo refere o artigo do Jornal do Centro que noticia que a IGF terá pedido documentos à Câmara de São Pedro do Sul sobre o projecto "Sons da Lusofonia" que patrocinou a presença de Sara Tavares nas festas da cidade. Insurge-se contra a insinuação do desvio de verbas comunitárias para outros fins por parte da Câmara, quando o projecto em causa terá sido candidatado e executado pela ADLAP. Afirma mesmo que não é inocente mais esta "história" com a marca "anterior executivo".

O assunto foi levado à Assembleia Municipal por um deputado socialista, que questionou Pedro Mouro sobre a veracidade da notícia. Para António Carlos Figueiredo, ao confirmar o pedido da IGF, o vice-Presidente falou verdade, mas omitiu por conveniência política que a Câmara não havia recebido nenhuma verba comunitária dado que o projecto não era da sua responsabilidade.

Termina advertindo Pedro Mouro que os dias do juízo chegam para todos e que, por isso, é bom para todos que o juízo seja feito com verdade. Bom para os que foram e para os que hão-de ir. Disse!

Não quereria ele dizer: há mar e mar... há ir e voltar?

1.10.14

Bandeira Pinho e o abraço a Hélio Fresco, no que disse ser "o maior pedido de desculpa de que há memória neste País"
TÃO AMIGOS QUE NÓS "FÔRAMOS"
Na crónica de hoje na Lafões, Bandeira Pinho não poupa nos elogios a Hélio Fresco, felicitando-o pela vitória de António Costa. E justifica, pelo facto de Hélio Fresco ser "amigo dos quatro costados" de António Costa, não deixando de acrescentar "que comigo ele bem conheceu". "Grande director do Serviço de Urgências" e "caro Hélio Fresco, ilustre médico e amigo", são expressões de Bandeira Pinho que ilustram a amizade sólida que finalmente despontou entre ambos, após vários anos de ressentimento.
 

Refere-se ainda comovidamente ao abraço entre ambos no que diz ser "o maior pedido de desculpas de que há memória neste País". Acusa por esse facto o PS, subentende-se, de ter posto Hélio Fresco na prateleira, só por este ser capaz de desculpar e ser desculpado.
 
Longe vai o tempo em que ambos se guerreavam pelo assento da cadeira de Presidente. Com a dita entregue a Vítor Figueiredo, o mérito é da prateleira que este lhes arranjou.

 É caso para dizer "não separe a cadeira o que a prateleira uniu".

30.9.14

Resultados das primárias socialistas em São Pedro do Sul
PEDRO MOURO SEGUROU-SE
DANIEL MARTINS DEU À COSTA


Resultados no distrito:

António Ferreira Gomes
O Feijão Tem Uma História