2.9.14

Ferreira Gomes insurge-se contra o Fundo de Apoio Municipal
NÃO VÁ A CÂMARA DE SÃO PEDRO DO  SUL 
PAGAR A DÍVIDA DAS CALOTEIRAS
António Ferreira Gomes, o comentador das Terças na Lafões e, para alguns mal intencionados, o cronista do "regime", regressou hoje à antena para se insurgir contra o Fundo de Apoio Municipal. Este fundo, criado pelo Governo para socorrer as câmaras em dificuldade financeira, é suportado pelas restantes,  cabendo à de São Pedro do Sul ajudar com cerca de 1 milhão de Euros.

Ferreira Gomes veio em apoio da posição de Vítor Figueiredo, que já se pronunciou publicamente contra a medida. E vai mais longe. Numa atitude pouco socialista, manifesta a sua revolta por a Câmara de São Pedro do Sul ter de pagar a dívida das câmaras caloteiras. E tem razão. Diz o provérbio chinês: "Não lhe dês o peixe. Ensina-o antes a pescar". Transpondo para a situação, o grande contributo  da Câmara sampedrense não deverá ser o de pagar a dívida das câmaras em dificuldade. O grande contributo será o de lhes dispensar o vereador financeiro, para os ensinar como no espaço de um ano se passa de uma dívida monumental para um superávit de milhões. Adaptando o citado provérbio, cumpre apelar a Vítor Figueiredo: Não lhes emprestes o dinheiro...

...empresta-lhes o Pedro Mouro! 


1.9.14

No regresso das crónicas da Lafões Rui Costa toma a vez e os "livros" de Daniel Martins para atacar o executivo:
"MENOS ACENOS E MAIS SABÃO AO EIXO"
As crónicas regressaram hoje à Lafões. Uma rentreé que surpreendeu os que esperavam por Daniel Martins, comentador habitual das Segundas-feiras. E apareceu Rui Costa. Uma troca ainda não explicada, mas que ficou registada pela dureza crítica do cronista em relação à gestão da Câmara de São Pedro do Sul.

Rui Costa fez o balanço de um ano de executivo para classificar a acção de Vítor Figueiredo à frente da Câmara como gestão de acenos e cumprimentos. Critica a incoerência do novo poder por ter posto de lado o orçamento participativo que havia feito aprovar no tempo da "outra senhora" e não poupa a gestão da Termalistur, referindo ainda o lançamento dos produtos de cosmética que o Presidente em campanha dizia não existirem. Para ilustrar a governação de Vítor Figueiredo, conta a história da chiadeira do carro de bois e da resposta do então Presidente aos respeitosos cumprimento do condutor: "menos acenos e mais sabão ao eixo".

Aguarda-se por Sexta para confirmar se Daniel Martins regressa e, nesse caso, pede ou não de volta a Rui Costa os livros da oposição.

É que já não bastavam a Vítor Figueiredo as Segundas-feiras negras, para se juntar agora o martírio das Sextas...

27.8.14

Reunião da Câmara de São Pedro do Sul pode entrar no livro Guiness World Records 
40 ASSUNTOS DISCUTIDOS E VOTADOS EM 30 MINUTOS
É em reunião de Câmara  que são tomadas as principais decisões que dizem respeito à vida do município. Cada assunto a ser tratado chama-se ponto e o conjunto de assuntos ou pontos denomina-se ordem de trabalhos. Reza a acta do executivo sampedrense que eram dez horas e trinta da manhã quando o Presidente da autarquia declarou aberta a reunião do passado dia oito de Julho. Iniciou com a votação da acta anterior, seguindo-se o período de antes da ordem do dia, o qual não suscitou qualquer  intervenção. Nem do Presidente nem dos vereadores. "Entrados" na ordem de trabalhos,  trinta e dois pontos ou assuntos de interesse fundamental para o concelho aguardavam pela respectiva discussão e votação. Pelo meio, havia ainda sete assuntos que necessitavam de ratificação. No total, quarenta assuntos para serem tratados. Dir-se-ia que quem inicia tão volumosa  reunião às dez e trinta da manhã, arrisca despedir-se do almoço, quando não mesmo, dizer adeus ao lanche.

Nada mais errado. A fazer fé na mesma acta, eram onze horas (da manhã) quando o Presidente deu por encerrada a reunião. E não consta que tenha ficado qualquer ponto para trás. Trinta minutos foram suficientes para tratar quarenta assuntos. Feitas as contas, cada assunto foi discutido e votado em quarenta e cinco segundos. Um record de tempo que dificilmente será batido. E, se tempo é dinheiro, com tal poupança...

...não admira que a redução da dívida da câmara bata todos os records!

23.8.14

Descargas na rua direita com hora marcada
SÓ O TRANSPORTE DE BURRO ESCAPA À TOLERÂNCIA ZERO

Que o trânsito na rua direita estava proibido, era do conhecimento geral. Que as cargas e descargas estavam limitadas, nem todos haviam reparado. A bem do sossego dos moradores da dita. Um privilégio raro que não deixa de ser um exclusivo no concelho. A fazer inveja aos inquilinos do Palácio de Belém e de S. Bento, aos quais a câmara de Lisboa não reconhece tal direito. E bem. Até porque ainda não fizeram prova de tal merecimento.

Até há pouco, não seria suposto que em São Pedro do Sul o proprietário de um grupo musical fosse multado por descarregar os instrumentos à porta do estabelecimento no final de um concerto. O certo é que aconteceu há poucos dias a um comerciante da rua direita. O "infractor" aproveitou as redes sociais para desabafar o descontentamento. Certo é que só se pode queixar de si próprio e da tradição conservadora do comércio tradicional. Há que inovar. Se os veículos estão proibidos de proceder a cargas e descargas a determinadas horas, os quadrúpedes de carga têm via verde a qualquer hora. Porque não utilizá-los para o efeito?

18.8.14

Foi o tema forte da assembleia de militantes PS
CRÓNICAS DA LAFÕES
REGRESSAM A 1 DE SETEMBRO
Daniel Martins vai ser o autor da crónica da "reentré". O primeiro dia de Setembro marca o início da semana e o primeiro dia da semana pertence ao ex-líder do PS sampedrense. Mas nem o facto do regresso da chamada oposição do microfone, que muitos consideram ser a única em São Pedro do Sul, caber a um militante socialista descansa o executivo local. Antes pelo contrário, Daniel Martins e Bandeira Pinho são considerados pelo "staff" de Vítor Figueiredo a principal dupla de inimigos políticos.

As crónicas semanais da Lafões foram o principal tema de debate da assembleia de militantes do PS local realizada em Julho. O objectivo era a definição do apoio na luta pela liderança entre Seguro e Costa, mas os desalinhamentos da Lafões e das redes sociais acabaram por ser o principal tema da reunião.

Como consolo resta Ferreira Gomes. O único cronista alinhado entrou forte na crónica de despedida para férias. Daniel Martins foi o alvo e já não teve hipótese de resposta.

Aguarda-se, com curiosidade, resposta do visado no próximo dia 1 de Setembro. É que, tal como na vingança à italiana, a resposta servida fria é sempre mais apetecível.

13.8.14

Património Municipal passa para a Vice-Presidência
VEREADOR PEDRO MOURO
CADA VEZ MAIS SUPER

Pedro Mouro, considerado o Vereador mais poderoso da história da democracia, continua imparável no controle quase absoluto do município de São Pedro do Sul. Como responsável por todo o pessoal, já era senhor do "património humano" da Câmara. Agora, acumula com o restante património municipal.

Iniciou como número 4 da lista de Vítor Figueiredo, mas depressa ascendeu a número 2 como Vice-Presidente. Para trás ficaram Francisco Matos e Teresa Sobrinho, que se apresentaram ás eleições como segunda e terceira figuras do executivo. Com a distribuição de pelouros, confirmou-se que Pedro Mouro, ainda assim, não se conformaria com o lugar de simples Vice-Presidente. Vejamos: Representação externa e relação com o mundo rural. Gestão de todo o sector financeiro. Gestão dos fundos comunitários, do desenvolvimento económico e captação de empresas. Responsável pelo turismo, termas e todo o sector de pessoal, a que acresce agora o património municipal.

Por ambição própria, ou necessidade alheia, o certo é que este super-vereador é cada vez mais a figura incontornável do executivo sampedrense!

11.8.14

Termas de São Pedro do Sul crescem 8%
CRISE PARA OS  HOTELEIROS
CRESCIMENTO PARA A TERMALISTUR
Os números da frequência termal referentes ao primeiro semestre deste ano, apresentados pela administração da Termalistur, apanharam de surpresa os hoteleiros das Termas de São Pedro do Sul. Para a hotelaria, a crise continua presente no movimento termal e o aumento anunciado de termalistas não se reflectiu no aumento de estadias. Antes pelo contrário.

Ao invés do que se verifica no movimento termal nacional, que tem registado um forte decréscimo, a frequência das Termas de São Pedro do Sul disparou 8% nos meses de Junho e Julho um aumento surpreendente, acima das previsões mais optimistas. Mais significativo ainda é o anúncio da continuação deste aumento para os meses fortes de Verão. Para os responsáveis da empresa municipal, em Agosto e Setembro a frequência continuará a aumentar, o que torna imparável o crescimento da quota de mercado em relação ás restantes Termas.

Depois da catástrofe que representou a falência do BES, esta é a primeira boa notícia económica que se espera venha a  criar algum ânimo num país que ameaçava entrar em depressão.

6.8.14

Qualquer semelhança deste post com a realidade é pura ficção
AEROPORTO DA LAMEIRA
VAI RECEBER OS CHARTERS DE VILLENEUVE-LE-ROI

 

As Termas de São Pedro do Sul vão ter aeroporto. No início do ano, São Pedro do Sul e Villeneuve-le-Roi geminaram-se ou "jumelaram-se" - como dizem os franceses. Dando cumprimento ao protocolo estabelecido entre as duas "maries", ou os dois municípios - como dizem os portugueses,  já este verão vieram  dúzias de charters com "villeneuveleroenses" que, no entanto, têm reclamado dos incómodos de terem de aterrar em Lisboa.

Tendo em conta que, a norte, o aeroporto Sá Carneiro já não comporta este crescente movimento, que o aeródromo de Viseu fica fora de mão e o de Oliveira de Frades tem o nome de "Pedra da Broa", impunha-se a construção deste novo aeroporto na Lameira, aproveitando os terrenos do campo de tiro. Um verdadeiro "tiro na muche". A terraplanagem está naturamente feita. Resta o alcatroamento das pistas, o que para já se remedeia com umas cargas de "touvenant". Terminais de embarque, hangar e restantes serviços aeroportuários poderão funcionar provisoriamente em contentores apropriados, com o apoio do pavilhão da Lameira para o serviço de "transfer".

Facto também a registar é a crescente influência dos "villeneuveleroenses" nas decisões do executivo sampedrense. Principalmente nos recuos do Presidente. Como exemplo, a
rua Comendador António Cardoso, e o regresso do palco das festas ao sítio original para o Musidanças.

A reportagem da CMTV que se segue, sobre os recuos de Vítor Figueiredo, testemunha bem este facto.


5.8.14

São Pedro do Sul na rota da industrialização
CÂMARA AVANÇA COM PARQUE INDUSTRIAL 

EM PINDELO DOS MILAGRES
A autarquia de São Pedro do Sul vai avançar com a construção de um novo pólo industrial no concelho. O local escolhido, situado na freguesia de Pindelo dos Milagres, envolve vários hectares de terreno que serão mobilizados para o efeito. O levantamento topográfico do espaço, tal como Vítor Figueiredo havia anunciado na Assembleia Municipal de Abril, está já concluído. A negociação com os proprietários não será óbice de maior, já que grande parte dos terrenos é baldio.

Em termos financeiros, o investimento municipal será atenuado no futuro, já que os encargos com  trabalhos de terraplanagem e demais infra-estruturas serão suportados, em parte, pelos futuros investidores que adquirirem os respectivos lotes.

Um passo de gigante do actual executivo sampedrense no cumprimento do "caderno de encargos" assumido na última campanha eleitoral autárquica.

1.8.14

Vouzela deita mão ao vinho da Moitinha
PARA REGAR A VITELA DE MANHOUCE
LADEIRA "RAPINA" AGORA O BRANCO DE VILA MAIOR


A Câmara Municipal de Vouzela estabeleceu um protocolo de parceria com a Quinta da Moitinha para a produção de vinho branco de Lafões. O novo vinho será baptizado com o nome de Frei Gil, precisamente o Santo Padroeiro da Vila de Vouzela. A iniciativa da autarquia pretende, em simultâneo, incentivar a produção de vinho local e  promover o concelho, dando a conhecer mais um produto de qualidade.

Uma iniciativa a todos os títulos louvável que, ainda assim, não teria nada de extraordinário, não fosse o caso de a Quintada da Moitinha se situar precisamente no concelho de São Pedro do Sul. É certo que não se situará a milhas do concelho de Vouzela, mas sempre a uma distância suficiente para não permitir a confusão de castas. Mais surpreendente, e quiçá até provocatório, é o facto de se tratar de uma "invasão" da freguesia natal do Presidente da Câmara de São Pedro do Sul.

Depois do posto de correios e da vitela, e parafraseando um cronista da Rádio Lafões, é tempo de Vítor Figueiredo deitar a mão ao Presidente da Câmara de Vouzela. Ou pelo menos, e neste caso...

...deitar a mão às garrafas!

30.7.14

PS sampedrense dividido entre Costa e Seguro
DANIEL MARTINS ENFRENTA VÍTOR FIGUEIREDO
A disputa pela liderança do PS entre José Seguro e António Costa está a ser aproveitada por Daniel Martins para enfrentar a comissão política local, a qual liderou alguns anos até ser afastado por Vítor Figueiredo. O actual Presidente da Câmara, logo que tomou posse, entregou ao seu Chefe de Gabinete, António Casais, a liderança da estrutura concelhia. Daniel Martins manteve sempre uma oposição discreta mas permanente.

O alinhamento da concelhia no apoio a José Seguro manifestou-se há cerca de um mês, quando este se apresentou em São Pedro do Sul. Vítor Figueiredo promoveu o encontro mas evitou "dar a cara", faltando à cerimónia. Daniel Martins, do outro lado, contestou este alinhamento na assembleia de militantes e tem promovido reuniões várias a pretexto do apoio a António Costa. Nesses encontros têm estado presentes várias figuras do PS local, descontentes com o actual executivo, incluindo elementos que integraram a candidatura socialista de Vítor Barros à Câmara, em 2005. Aqui se inclui a segunda da lista e ex-vereadora, Fátima Pinho. Daniel Martins era o quarto dessa lista e em 2009 viria a ser candidato à Assembleia Municipal.

Se as expectativas de António Costa se confirmarem, é certo que Daniel Martins tudo fará para recuperar a concelhia. Caso contrário, será um adeus... até à próxima, ou longínqua, crónica na Lafões!

28.7.14

António Almeida é o novo homem forte da Rádio Lafões
CRONISTAS FORAM A BANHOS 
E ARRISCAM FICAR EM "BANHO MARIA"
A Rádio Lafões, estação sediada em São Pedro do Sul, e que emite a partir desta cidade, cobre uma vasta região muito para lá dos concelhos de Lafões. Os últimos tempos têm-se caracterizado pela tensão indisfarçável com a Câmara local. Para tanto, terá contribuído - e em muito - o corte de publicidade da empresa municipal Termalistur. A situação conflituou ainda mais quando esta rádio começou a transmitir um programa diário de crónicas de opinião da responsabilidade alternada de cinco figuras da política sampedrense. Curiosamente, e ao contrário do que seria suposto, o executivo PS, com um ex-Presidente, dois ex-candidatos a Presidente e outro ex-candidato a Presidente da Assembleia Municipal a militar nas crónicas, sente-se injustiçado pelo pendor crítico ao desempenho do actual Presidente.

Na passada semana foram eleitos em Assembleia Geral os novos corpos sociais da Rádio Lafões. António Almeida, que durante muitos anos foi comandante dos Bombeiros de Salvação Pública, é o novo Presidente. Em Setembro ficaremos a saber qual o alinhamento do novo homem forte da estação. É que, até lá os cronistas estão "a banhos". Quando regressarem de cabeça fresca arriscam-se  a ficar em "banho maria", no alguidar de Vítor Figueiredo.

23.7.14

Endividamento das câmaras por habitante dá Lafões a meio da tabela
OLIVEIRA DE FRADES O MAIS BAIXO
VOUZELA O MAIS ALTO
SÃO PEDRO DO SUL AO MEIO
Nos últimos dados revelados no Portal de Transparência Municipal, referentes a 2013, no distrito de Viseu os habitantes do concelho de Tabuaço são os que mais devem. Isto se a dívida camarária fosse distribuída per capita, ou seja, 2,12 milhares de Euros por habitante. Em metade das câmaras do distrito os habitantes devem mais de mil Euros cada. Em Lafões, apenas Vouzela ultrapassa essa fasquia. Dos que estão abaixo o primeiro lugar vai para Penedono - estes habitantes são os únicos no País com dívida per capita irrelevante. A maior surpresa no distrito será Viseu. Os habitantes deste concelho devem 335,08 Euros cada um. Uma revelação curiosa para uma câmara que se apresenta com dinheiro a prazo.

Nos concelhos de Lafões, Oliveira de Frades com 535,80 Euros, São Pedro do Sul com 816,12 Euros e Vouzela com 1,11 milhares de Euros, situam-se a meio da tabela nacional. Mas o destaque vai, sem dúvida, para a capital do frango do campo.

Um segredo de duas patas. É que, a par do Euro e do Franco Suíço, o Frango de Oliveira já  entrou na grande roda das moedas fortes da Europa!

20.7.14

Estacionamento reduzido para 100 lugares
LIGAÇÃO À ESTRADA 227 
ESTARÁ CONCLUÍDA NO FINAL DO ANO
 
A obra de ligação da rotunda Sá Carneiro, em São Pedro do Sul, à estrada 227, entregue à empresa Montalvia Construtora, S.A., estará concluída até ao final de Dezembro. Os trabalhos iniciaram-se este mês e o caderno de encargos do concurso obriga à conclusão da obra no prazo de 180 dias.

Dos 150 lugares previstos quando do lançamento do projecto, e que já haviam sido anunciados por Vítor Figueiredo durante a última campanha eleitoral autárquica, a Câmara anuncia agora que serão cerca de uma centena. Uma ligeira redução de 33%, que poderá ter uma explicação mais do que óbvia. O número de 150 lugares de estacionamento apresentado na campanha, e mais tarde no lançamento do projecto, já tinha o IVA incluído, enquanto que aos 100 agora anunciados acresce o IVA.

Ou seja, contas feitas, a diferença é tão só de 27 lugares!...

17.7.14

Assembleia Municipal de consenso exemplar
VÍTOR BARROS ANUNCIA

UNANIMIDADE RECORD
Em artigo de opinião no jornal Gazeta da Beira, o Presidente da Assembleia Municipal de São Pedro do Sul destaca o bom comportamento da oposição PSD (único partido com representação naquele órgão), que na última reunião votou por unanimidade todos os pontos da ordem de trabalhos. Uma situação estranha, se tivermos em conta que quase metade dos eleitos representam a oposição. Vítor Barros sublinha o facto como inédito, que nunca terá acontecido na história do município.

Este comportamento inquieta cada vez mais a maior parte da bancada PSD. Ester Vargas, líder parlamentar, tem sido porta voz desse descontentamento, pelo facto da liderança do partido exigir consonância com a votação unânime dos vereadores da oposição no executivo. Do outro lado da "barricada", Vítor Figueiredo e Vítor Barros sentem-se cada vez  mais cómodos.

Se as duas bancadas tocam no mesmo tom, nem precisam de batuta.

14.7.14

Eleições realizaram-se no início do mês 
PSD DE SÃO PEDRO DO SUL COM DOIS REPRESENTANTES NA COMISSÃO POLÍTICA DISTRITAL

As eleições para a comissão política distrital do PSD realizaram-se no passado dia 5 deste mês. Segundo o jornal Noticias de Lafões, o PSD local vai ter dois militantes a integrar aquele órgão político partidário. Adriano Azevedo, ex-candidato à Câmara de São Pedro do Sul, e Paulo Páscoa, também destacado militante do PSD local, representarão o concelho na estrutura distrital do partido. 

A um ano de eleições legislativas, e a três das próximas autárquicas, o PSD local já se movimenta. Para já, assegurando influências que poderão ser decisivas para as próximas escolhas das candidaturas à Assembleia da República, ou mesmo às próximas eleições autárquicas que se realizarão em 2017.  

11.7.14

Redução galopante da dívida camarária
OS MILHÕES DO PRESIDENTE 
E OS MILHÕES DO VEREADOR

Longe vãos os tempos em que Vítor Figueiredo se lamentava que a Câmara de São Pedro do Sul não dispunha de dinheiro para a compra de uma bateria ou de uma coroa de flores. Em Fevereiro deste ano, Pedro Mouro, Vereador das finanças municipais, anunciava na VFM que em Janeiro já havia recuperado dois milhões de Euros de fundos indisponíveis e reduzido a dívida do Município em cinco por cento. Na última Assembleia Municipal foi a vez do Presidente informar os presentes que em oito meses havia reduzido a dívida em dois milhões de Euros. Pedro Mouro não se deixou impressionar e anuncia agora no jornal Noticias de Lafões a redução de um milhão de Euros na divida camarária.

Não fica, no entanto, esclarecido se a disparidade dos dois últimos anúncios se deve a lapso ou se são cumulativos. Se o forem, a este ritmo de milhões, Vítor Figueiredo arrisca-se a terminar o mandato com a dívida transformada em superavit.

Ou, quem sabe, a incentivar a natalidade distribuindo títulos do tesouro pelos casais jovens.
Rui Costa
Homenagens à pressa

9.7.14

Bandeira Pinho ressalva Rogério Duarte  
A "ROGÉRIOMANIA"  
NA OPOSIÇÃO SAMPEDRENSE

 
Na sua última crónica na Lafões (antes de ir de férias - entenda-se), Bandeira Pinho fala da oposição ao executivo de São Pedro do Sul, para constatar que o estatuto do direito de oposição tem sido letra morta no concelho. E, por isso, chega à conclusão que a oposição à política autárquica sampedrense "escafedeu-se". Compara São Pedro do Sul a uma máquina de matraquilhos, que  bate e matraquilha, mas no final ganha sempre a bonecada.
 
Ressalva, no entanto, os despiques de Rogério Duarte nas reuniões de Câmara que, diz o ex-Presidente, o situacionismo já designa de "rogériomania".

Em homenagem ao imaginativo adjectivo, o caricas não resiste à publicação em vídeo de um best of da aludida "rogériomania".

Bandeira Pinho
Rogériomania

7.7.14

CÂMARA DE SÃO PEDRO DO SUL 
VENDE JARDIM BARÃO DE PALME


A Câmara de São Pedro do Sul já procedeu à venda do Jardim Barão de Palme, que se situa em frente ao Solar com o mesmo nome. O terreno, com a área de 1 277 metros quadrados, foi vendido a um promotor imobiliário, por um preço aproximado de 30 Euros o metro quadrado, num total de cerca de 40 000 Euros. O recinto possui, para lá de algumas árvores centenárias (que não sequóias...), construções em pedra típica destes espaços"brasonados", em relação às quais ainda se não conhece o destino.

Sabe-se, no entanto, que a aquisição deste terreno se destina à viabilização da construção de um edifício em altura a levar a cabo num terreno contíguo, pertencente ao mesmo promotor. O projecto desta construção, que irá situar-se em frente ao Centro de Saúde, não foi ainda tornado público. Presume-se, no entanto, que irá contemplar para lá de habitação também lojas e escritórios.

Ao contrário do que aconteceu com este terreno, a Câmara não publicitou ainda os metros quadrados do terreno que adquiriu recentemente junto à antiga cadeia. Sabe-se, apenas, o preço total, pelo que não é possível calcular o preço por metro quadrado. 

E assim, ficamos sem saber se o "segredo" da autarquia está na compra ou  está na venda.
Daniel Martins
Festas da Cidade & Concelhia do PS

2.7.14

Bandeira Pinho dá nova "lição" a Vítor Figueiredo
QUEM TE MANDA SAPATEIRO TOCAR RABECÃO


Como se costuma dizer nas partidas de bola: "ainda mexe"! A homenagem a António Cardoso tem sido tudo menos consensual. E por vários motivos. Na crónica de hoje na Lafões, Bandeira Pinho volta à carga, respondendo à afirmação do Presidente da Câmara de São Pedro do Sul, na última reunião pública. A propósito da aprovação da dita homenagem, e alertado para o não cumprimento do regulamento dos "títulos", Vítor Figueiredo apontou a obrigatoriedade da votação por voto secreto a lapso do próprio documento. E deu mesmo uma desanda aos juristas que por lá passaram.

Bandeira Pinho acusou o toque, para ele um murro no estômago, e não poupou na dissertação sobre o tema, e muito menos nas palavras que dirigiu ao Presidente. "Em jeito de sapateiro a tocar rabecão", disse!

Que culpa tem o pobre sapateiro, lamentamos nós!

30.6.14

ESCOLAS DE SÃO PEDRO DO SUL 
À VENDA NO OLX


Não existem escolas para todos os gostos, mas ainda assim já se encontram à venda no OLX escolas para todos os preços. No site mais conhecido e popular de compra e venda, tudo se vende e tudo se compra. Do simples sofá que se rendeu aos bicos de papagaio, à casota do cão que se foi com a febre da carraça, até ao simples carrinho de um bebé que entretanto se fez homem. Como o anúncio dá a entender, e refazendo o pensamento atribuído a Lavoisier, nos tempos que correm nada se perde, nada se cria, tudo se transforma em "nota".

Assim acontece com quase uma dezena de escolas de São Pedro do Sul. Do Covelo à Bustarenga, de Travanca a Nespereira Alta, os preços variam consoante o estado do edifício.

Uma ideia original para as Juntas de Freguesia extintas. Se a freguesia não tem Junta, de que serve ter uma Sede? Colocada no OLX, sempre permite a um ilustre  lisboeta ter uma casa na província com um pau de bandeira à porta.

O que não deixa de ser um luxo!


ACTUALIZAÇÃO: Os anúncios, entretanto, foram retirados. Há quem aposte que os edifícios foram "arrematados" e levados pela comitiva francesa que visitou as festas da cidade.

...quem sabe se para adornar as rotundas de VILLENEUVE-LE-ROI!