20.11.14

Nova Quadra Natalícia na Câmara de São Pedro do Sul 
CARNAVAL SÃO TRÊS DIAS
E O NATAL SÃO CINCO
 
A quadra natalícia para os funcionários da autarquia sampedrense vai contemplar cinco dias no próximo Natal. De quarta a segunda-feira. Os três dias de Carnaval já eram superados pelos quatro dias de Páscoa - três dias tradicionais mais a segunda-feira da Senhora da Guia. O próximo Natal vai mais além. Com uma falta na segunda e uma virose na terça, os funcionários do município podem levar para casa uma semana de férias. Extensível aos eleitos. Naturalmente!

Os cinco dias de Natal devem-se à infinita bondade de uma nova trindade: Pai, Filho e Presidente da Câmara. Bem mais pródiga do que a Santíssima. Vejamos:
 
O dia 25 de Dezembro, quinta-feira, é oferecido pelo Filho, o Menino Jesus, que comemora o seu nascimento. O domingo é oferecido pelo Pai, o Criador Divino que nos faz descansar ao sétimo dia, com reforço do Sábado para alguns. A quarta e a sexta são oferta do Presidente da Câmara, Vítor Figueiredo, que só peca por não a estender a todos os munícipes.
 
É justo! Tendo o município falta de trabalhadores, tal obriga a um esforço acrescido e a um reforço de descanso bem merecido!
António Carlos Figueiredo
A VERDADE MEDIÁTICA

18.11.14

VÍTOR FIGUEIREDO E LUÍS TEIXEIRA
AZEDAM RELAÇÕES POLÍTICAS
 


 As relações entre o Presidente da Câmara de São Pedro do Sul e o Presidente da Junta de Santa Cruz da Trapa nunca foram propriamente de excelência. Vítor Figueiredo nunca perdoou a Luís Teixeira as referências pouco elogiosas proferidas no comício local de campanha, nas últimas autárquicas. O anuncio do pavilhão multiusos de Santa Cruz da Trapa feito por Vítor Figueiredo, logo após a tomada de posse, apanhou de surpresa a Junta de Freguesia. O projecto foi rapidamente encomendado a um projectista particular, dada a urgência da candidatura, mas continua na gaveta passado quase um ano. O Presidente da Junta terá sido dos últimos "fregueses" a ter conhecimento do projecto e terá manifestado publicamente o seu desagrado pelo facto. Mas o principal capítulo estava reservado para a inauguração do Centro Cultural de Santa Cruz da Trapa, realizada em Agosto passado.

Como demonstração pública do carinho que nutre pelo Presidente da Junta, o Presidente da autarquia, convidado por este para o acto, fez publicar a cerimónia de inauguração na página da Câmara, omitindo  nome do anfitrião e responsável pela execução da obra. Das presenças em palco na ocasião, é feita referência à presença de Vítor Figueiredo, Presidente da Câmara Municipal,  à do arq. Antero Carvalho, representante da Cultura e à do... Presidente da Junta de Santa Cruz da Trapa. Sem nome.  Uma afronta para Luís Teixeira, que gentilmente havia dado a vez ao Presidente da Câmara no descerramento da  placa comemorativa.

Na última Assembleia Municipal realizada, por coincidência, no espaço recém inaugurado, coube a Pedro Mouro a troca de mimos com Luís Teixeira. Com o Presidente ausente em França, coube ao vice-Presidente aproveitar a ocasião para subir ao púlpito e recordar a Luís Teixeira os "piropos" que dedicou a Vítor Figueiredo durante a campanha eleitoral. Luís Teixeira, que usou da palavra a seguir, iniciou a intervenção ajustando ostensivamente o púlpito à sua medida, no que  referiu ser a altura de um homem.

Percebe-se agora na foto do descerramento da placa de inauguração do Centro Cultural o ar "malandro" de Luís Teixeira e o esforço de Vítor Figueiredo para agarrar a ponta da bandeira. Alguém a colocou àquela altura.

...à medida do Luís Teixeira!
António Ferreira Gomes
AS PESSOAS CERTAS NOS LUGARES CERTOS

17.11.14

16.11.14

Qualquer semelhança com a realidade é pura ficção
VÍTOR FIGUEIREDO ATRIBUI "VISTO GOLD" A RUI LADEIRA 

A procura de investimento privado para o concelho tem sido uma preocupação do Presidente da Câmara de São Pedro do Sul. Utilizando as melhores práticas do Governo para a captação de investimento e capitais externos, Vítor Figueiredo instituiu o "visto gold" que permite a quem invista em São Pedro do Sul fixar residência no concelho. Após o falhanço na captação de investimento francês proveniente de Villeneuve-le-Roi, como o próprio reconheceu, Vítor Figueiredo voltou-se para um mercado mais próximo - o mercado vouzelense. Com sucesso.

O primeiro "visto gold" vai ser atribuído precisamente a um cidadão de Vouzela. Nem mais nem menos que ao Presidente da Câmara Rui Ladeira. O autarca cumpriu todos os requisitos para a atribuição do visto. Investiu no imobiliário, com a compra do posto de distribuição CTT de Bordonhos. Promoveu postos de trabalho, com a compra do vinho branco de Vila Maior. E fomentou a fixação de vacas no concelho, com a importação de vitela de Lafões Manhoucense para a capital da dita.

Em troca, Rui Ladeira promete dar visto de entrada  a todas as vitelas de Manhouce que se desloquem à capital para participar na confecção da afamada "vitela de Lafões". O visto terá carácter definitivo, sem direito a regressar, se demonstrarem  apetência gastronómica.

Se Rui Ladeira fizer valer o direito adquirido de residir em São Pedro do Sul, oportunidade que não irá desperdiçar, poderá optar pelas Termas de São Pedro do Sul. Até aos Paços do Concelho Vouzelense é um pulinho de 1000m.

...de curvas e contracurvas!

14.11.14

Recuperação das ruínas do Balneário Romano das Termas de São Pedro do Sul
SECRETÁRIO DE ESTADO DA CULTURA NÃO SE COMPROMETE
MAS PROMETE COLABORAR
 

Questionado pela deputada Ester Vargas na Assembleia da República sobre a questão da recuperação do Balneário Romano, o Secretário de Estado da Cultura remeteu a questão para o novo quadro comunitário. Não se compromete com a realização da obra, mas promete colaboração. 

.


Rui Costa
A ENTREVISTA DO PRESIDENTE E A FALTA DE OPOSIÇÃO

13.11.14

Vice-Presidente da Câmara garante que elogios do líder da oposição ao Presidente foram sinceros. António Carlos Figueiredo chama-lhe troca de galhardetes e "desabafa":
TANTA SINCERIDADE
ATÉ CHATEIA
 

Na crónica de hoje na Lafões, António Carlos Figueiredo classifica como absurdo político os elogios públicos de Adriano Azevedo a Vítor Figueiredo, numa altura em que o executivo sampedrense se auto elogiava nas celebrações do primeiro ano de mandato. Muito mais, diz o cronista, quando tais elogios foram suportados com ataques ao executivo anterior, do qual o próprio fez parte.

Em relação ao Vice-Presidente, que elogiou publicamente a sinceridade dos elogios de Adriano Azevedo, o ex-Presidente reconhece que Pedro Mouro foi engenhoso no aproveitamento político que fez. Garante que a troca de galhardetes beneficia sempre quem está no poder e que nem Vítor Figueiredo estaria à espera que semelhante peru de Natal viesse dos lados da oposição.
 
Conclui que se os elogios do líder da oposição ao actual Presidente, com ataques ao anterior executivo, são sinceros, então resta o  desabafo:

"Tanta sinceridade até chateia!"

Adivinha-se o desabafo de Vítor Figueiredo:

Mais vale uma oposição na mão... do que cinco cronistas a esvoaçar no microfone!


12.11.14

Bandeira Pinho
PDM & BALNEÁRIO

Alienação da escola de Covas do Rio a particular foi anulada
PRESIDENTE RECUA E
CAÇADORES BAIXAM AS ARMAS
 

A ameaça da Câmara de São Pedro do Sul de desalojar a Associação de Caçadores e Pescadores das instalações da antiga escola primária de Covas do Rio ficou sem efeito. O despacho do Presidente datado de Setembro, e ratificado posteriormente pelo executivo, procedia à venda do edifício a um particular pelo preço de € 16 283,50. Na mesma deliberação a Câmara cessava o contrato de comodato com a Associação e determinava que esta deveria abandonar de imediato a escola, sob pena de ser obrigada a fazê-lo através do tribunal. Os caçadores reagiram e criou-se um "braço de ferro" com a recusa determinada da entrega do edifício.

A situação ficou sanada numa das últimas reuniões do executivo. O assunto regressou à discussão, não para proceder à entrega das instalações através do tribunal, mas para anular a decisão anterior. Nessa reunião, o Presidente propôs a ratificação do despacho do Presidente, que anulava o despacho do Presidente que procedeu  à respectiva venda, iniciando agora novo procedimento. Uma espécie de pausa, que não uma solução definitiva. Assim, acalmaram-se os ânimos e, enquanto o pau vai e vem...

...folgam as armas!

9.11.14

Vídeo da Rádio Lafões promove artistas da terra
AQUI SE CANTA
AQUI SE BAILA
Que havia cantores políticos e políticos músicos, já todos sabíamos. Políticos cantores só em São Pedro do Sul. Bandeira Pinho, Rogério Duarte e Vítor Figueiredo são a prova provada que nesta terra nunca se diz que já se viu de tudo. Do interior do Convento ao Palco das Festas, passando pelo Cineteatro, os três artistas (no bom sentido) tiveram a sua "alternativa" musical apadrinhados por outros artistas,  menos políticos, mas não menos famosos.

Isabel Silvestre, Quim Barreiros e Alafum tiveram o privilégio de acompanhar em palco três vozes políticas de excelência que prometem muito sucesso... musical.

Juntá-los seria um sonho, que se desconfia não ser possível ao comum dos mortais. Ninguém conseguiu até hoje juntar CR7 e Messi na mesma equipa, mas juntar estes três... nunca se sabe! À cautela, deixa-se uma sugestão em memória dos três  famoso irmãos alentejanos:

TRIO... ADMIRA-TE!


5.11.14

Bandeira Pinho e a resposta ao pedido "ARREIÁS CALÇAS" de Vítor Figueiredo:


...ARREIÁS TU! 

Na crónica de hoje na Lafões Bandeira Pinho indigna-se com a atitude do Presidente da Câmara de São Pedro do Sul, que no final do espectáculo do Alafum, em pleno Teatro Viriato, subiu ao palco e pediu o "Arreiás Calças".

Para o cronista da Lafões, não é brejeirice que se peça perante uma plateia exigente como é a viseense. Até porque, diz o comentador, não é coisa que se faça atrás do microfone. E refere mesmo o embaraço do líder do grupo que, pelo facto de a música ter sido afastada há muito do reportório, se desculpou com a falta de ensaio. Ainda assim, e para não desagradar ao poder, o líder do grupo não teve outra alternativa...

...já que foi apanhado de calças na mão!

António Ferreira Gomes
A CRÓNICA QUE NUNCA PENSEI FAZER

4.11.14

PS "pasmado" e PSD em estado de choque:
ADRIANO AZEVEDO DESANCA... NO EXECUTIVO ANTERIOR
 

O ex-candidato do PSD à Câmara de São Pedro do Sul, e actual vereador da oposição social-democrata, surpreendeu tudo e todos com as declarações que proferiu na última reunião pública camarária. Adriano Azevedo não se limitou a elogiar o actual elenco socialista, mas desancou forte e feio no executivo anterior... do qual foi vice-Presidente.

A estrutura local do PSD está chocada e baralhada. Um dos temas fortes da conferência de imprensa da semana passada para avaliação de um ano de mandato socialista havia sido a acusação de que Vítor Figueiredo se havia limitado ao aproveitamento político das obras que vinham do mandato anterior. Todas  elas com financiamento comunitário.

O vereador social-democrata veio agora baralhar as contas da estrutura local ao afirmar que, afinal, havia sido o executivo anterior, em especial o ex-Presidente, a não aproveitar o quadro comunitário.

Desconhece-se de que forma o PSD irá reagir à posição do seu vereador. Sabe-se, isso sim, que Vítor Figueiredo, que completa um ano de mandato, ao receber tamanho presente de anos das mãos do ex-adversário terá sussurrado:

Deus nos ajude... mas nem tanto!

3.11.14

Maioria surpreendida na última reunião pública da Câmara Municipal
ADRIANO AZEVEDO ELOGIA VÍTOR FIGUEIREDO
Longe vão os tempos em que o candidato do PSD à Câmara de São Pedro do Sul apelidava de Tino de Rãs o actual Presidente. Nos debates de campanha chegou mesmo a vaticinar um futuro político idêntico ao famoso "cromo" da Beira Baixa, que um dia chegou a Presidente da Junta. No espaço de um ano o conceito parece ter-se alterado. Na última reunião pública, Vítor Figueiredo foi surpreendido com os elogios do Vereador social-democrata.

Tratando-se da primeira reunião pública após um ano de mandato, a maioria socialista terá sossegado  com a ausência de Rogério Duarte na reunião, mas ainda assim ter-se-á preparado para responder à previsível análise critica dos Vereadores social-democratas. Pelo contrário, foi surpreendida com o elogio de Adriano Azevedo, a pretexto da visita do Presidente à zona industrial de Bordonhos.

A premonição de Bandeira Pinho, que numa das  crónicas da Lafões alertou para um pacto de silêncio, ameaça ir mais além. Para sossego da maioria. Afinal, ainda há adversários que não se escondem atrás do microfone...

...quando se trata de elogiar!
Daniel Martins
ORÇAMENTO 2015 & BALNEÁRIO ROMANO

30.10.14

António Carlos Figueiredo
DISTRIBUIÇÃO DAS VERBAS NO PRÓXIMO QUADRO

29.10.14

Bandeira Pinho rejeita acusação de Pedro Mouro proferida, diz ele, "quase escondido atrás da mesa do grande Salão Nobre"
NÃO ME ESCONDO
ATRÁS DO MICROFONE
 

No comentário de hoje na Lafões, Bandeira Pinho elogia Rui Costa que, segundo ele, terá dado na última crónica uma lição de democracia, e de falta dela, "aos senhores da nossa Câmara, principalmente ao vice-Presidente". Posto isto, Bandeira Pinho passa ao ataque, numa demonstração clara de que a intervenção de Pedro Mouro, com a referência provocatória ao mel da Câmara, não está esquecida. E, por isso, brinda-o ao longo de quase dez minutos com acusações e insinuações, umas mais irónicas, outra mais severas, mas sempre com o mel no pensamento. Como exemplo, a acusação da constante venda de património por dez réis de mel coado. Pelo meio, disserta sobre os mestres velhos da acção psicológica e rejeita o retorno ao medo e aos gatos enfuscados.

Anuncia-se um verão quente... de S. Martinho!

27.10.14

Ameaça de recurso a tribunal para críticos das redes sociais coloca vice-Presidente no centro do furacão
DANIEL MARTINS NÃO PERDOA E
MANTÉM PEDRO MOURO SOBRE PRESSÃO
A última conferência da maioria na Câmara de São Pedro do Sul não foi feliz para o vereador Pedro Mouro. A questão colocada por um jornalista, já no final, a pretexto das críticas ao executivo nas redes sociais, acabou por dominar a comunicação que pretendia assinalar um ano de mandato. A ameaça de recurso à via judicial, ainda que restrita aos casos de ofensa e injúria, acabou por ser interpretada como coação sobre os que se servem das redes sociais para discordar da acção da Câmara Municipal.

Já não é a primeira vez que Daniel Martins "ataca" o vice-Presidente de Vítor Figueiredo nas crónicas da Lafões, dedicando-lhe referências pouco simpáticas. Por certo, como demonstração de que as considerações por ele feitas a seu respeito na célebre assembleia de militantes socialista não caiu em saco roto. Voltou à carga na crónica de hoje criticando em tom irónico, mas severo, a alegada "ameaça" de Pedro Mouro.

Mas os ecos desta conferência podem não ficar por aqui. É que Bandeira Pinho também foi visado na questão que Pedro Mouro colocou a propósito de algumas críticas: "Será que a Câmara tem mel"? Desconfia o vice-Presidente que será esse mel que continua a atrair os que saíram da Câmara há quinze anos e querem voltar. 

Quarta-feira é dia da crónica de Bandeira Pinho. Aí ficaremos a saber  se o ex-Presidente ainda tem cortiço para o mel de enxame novo!