3.7.15

E JÁ LÁ VÃO 11 ANOS...

Faz hoje 11 anos que tudo começou: 5 078 posts e mais de 800 000 page views. É tempo de merecidas férias, até já!...
DISCURSO DIRECTO
(29/06/2015 a 03/07/2015)

1.7.15

Líder parlamentar do PSD na Assembleia Municipal de São Pedro do Sul deverá abandonar as funções
ESTER VARGAS NOMEADA CONSELHEIRA DIPLOMÁTICA
NA EMBAIXADA PORTUGUESA NA SUÍÇA
 


A ex-Presidente da Assembleia Municipal de São Pedro do Sul, e actual líder parlamentar da oposição PSD, que desempenha as funções de deputada na Assembleia da República, deverá abandonar brevemente ambas as funções. Não é crível que venha a integrar as listas de deputados nas próximas eleições legislativas, já que o desempenho de ambos os cargos é incompatível.

Ester Vargas foi nomeada conselheira diplomática para a área social, na Embaixada Portuguesa em Berna, na Suíça. A nomeação conhecida no dia de hoje está a provocar polémica nas redes sociais e já levantou críticas na bancada do Partido Socialista na Assembleia da República. Há também quem veja nesta nomeação o "dedo omnipotente" de Vítor Figueiredo. Tratando-se da líder de uma oposição já de si tão reduzida, ter-se-á oferecido para pagar o bilhete de comboio... só de ida.

Assim como assim... Quanto mais longe melhor!

29.6.15

Número de condecorações do 29 de Junho em São Pedro do Sul transformam 10 de Junho em cerimónia de pobres
MIL EUROS DE MEDALHAS
PARA 70 FUNCIONÁRIOS
São mais de setenta os funcionários camarários que vão ser condecorados na cerimónia promovida  pelo executivo sampedrense para comemorar o dia do Município. O critério baseia-se no velho princípio militar: "a antiguidade é um posto". Neste caso, e só por si, é um mérito... digno de medalha.

Com a recuperação financeira prevista para o próximo ano, Vítor Figueiredo poderá investir dois mil Euros em medalhas duplicando as condecorações no 29 de Junho de 2016. Se prosseguir o mesmo ritmo, atingirá em 2017 o pleno dos funcionários. Por mera coincidência.

É a prova provada de que quem honra a honra ao mérito, pode recuperar em 3 anos... muitas décadas de atraso!

21.6.15

Sucesso do passeio a Peniche entusiasma Presidente da Câmara de São Pedro do Sul
O PRÓXIMO É EM VIANA
...COM TUDO PAGO!
 

Foram doze os autocarros que partiram na passada Quarta-feira da avenida Jorge Jesus até Peniche. A bordo mais de 600 idosos, alguns até já reformados, mas todos com mais de sessenta anos e direito a voto. Excepção feita, não ao voto, mas à idade, a motoristas, padres, jornalistas, Presidente da Câmara, de Junta e Vereadores que integraram a comitiva.

A passagem por Fátima foi por uma questão de fé... no passeio do próximo ano. E resultou. Durante a viagem de regresso foi agendado, e anunciado pelo Presidente da autarquia, o passeio do próximo ano. Foram 11 as paragens com subidas e descidas de Vítor Figueiredo, que percorreu de sorriso aberto todos os autocarros, um a um, para anunciar a boa nova:
- Para o ano é na Quinta da Malafaia, em Viana do Castelo. Com tudo pago!
Imagina-se o entusiasmo destes idosos de sessenta anos que, sentindo que a borla vai em crescendo, não poupou no estrondo das palmas, apesar da notória dificuldade em mexer as mãos... sobretudo para pegar na carteira.

É que, sendo o próximo ano só véspera de eleições...

...imagine- se o passeio de 2017!

15.6.15

Câmara de São Pedro do Sul prepara 29 de Junho em grande. Homenagens, condecorações e até inauguração de uma nova Avenida
AVENIDA JORGE JESUS VAI LIGAR SEDE DO BENFICA À SEDE DO SPORTING
O prolongamento da Av. Sá Carneiro à EN 227, junto à sede do Sporting, vai ser baptizado a 29 de Junho. Manuel Casais, elemento da bancada do PSD, deu-lhe o primeiro baptismo: Variante do Sporting. Depois foi a vez da líder parlamentar, Ester Vargas, lhe dedicar um apelido mais modesto: o de mini-variante. Finalmente, e por quem de direito, foi decidido atribuir-lhe o nome de um  vulto consensual que, à semelhança do Presidente da edilidade, é mestre em acção psicológica: JORGE JESUS.

E para que se adeque à dimensão do personagem, a Avenida Jorge Jesus irá iniciar na Sá Carneiro junto à sede do Benfica, seguindo em direcção à nova rotunda junto à sede do Sporting. Aí será colocada a estátua do grande mestre, descerrada pelos discípulos em acção psicológica, Vítor Figueiredo e Francisco Matos. A homenagem pretende, ainda, perpetuar a memória dos benfiquistas, respeitando a esperança dos sportinguistas.

Mas as comemorações agendadas pela Câmara de São Pedro do Sul, para o dia 29 de Junho, não se ficam por aqui. Comparado com o 10 de Junho, o cardápio de figuras que vão ser homenageadas, iguala o conjunto de condecorações dos últimos 40 anos. O Presidente do Município prepara-se para condecorar e homenagear artistas variados, entre os quais funcionários camarários, comerciantes, industriais e demais vultos do  Jet Set local. Só não avança ainda com as Comendas, porque a única reconhecida no concelho pertence a um adversário político.

A lista de condecorações ainda não está encerrada. Talvez por isso se tenha instalado por cá o pânico que perseguiu os próprios canídeos nos finais da era monárquica, assim retratado por Almeida Garrett:

- Foge cão, que te fazem Barão! 
- Para onde?... se me fazem Visconde!

11.6.15

Quadro Comunitário de Apoio disponibiliza um milhão e meio de Euros ao Município de São Pedro do Sul
PRIORIDADE À REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE
A Câmara Municipal de São Pedro do Sul elegeu a regeneração urbana da cidade como a grande aposta deste mandato no aproveitamento dos apoios comunitários disponibilizados para o concelho. Um milhão e meio de Euros. Para trás vão ficar obras que eram consideradas emblemáticas no início do mandato, mas que foram saindo do discurso oficial de prioridades. São exemplos o Pólo Industrial de Pindelo dos Milages, a Ciclovia, a recuperação das margens do Vouga entre o Lenteiro do Rio e as Termas, o projecto de alargamento da rede de água e saneamento e, mais recentemente, a requalificação da via de ligação São Pedro - Termas.

A regeneração urbana da cidade, que terá como primeiro objectivo a construção do Parque da Cidade, vai ser o grande emblema do mandato para... 2017. A reconstrução da ETAR do Valgode, em parceria com a Câmara de Vouzela, já tem financiamento próprio, devendo arrancar a tempo de estar concluída em... 2017. A recuperação do Balneário Romano está também assegurada, com início em 2016 e conclusão prevista para meados de... 2017. Que se prevê, vá ser ano em grande.

Melhor dito... em cheio!

8.6.15

Juntas de Sul e Santa Cruz da Trapa vão ter bónus para além das obras
UM MILHÃO DE EUROS... "CASH"!
As prestações mensais vão começar a ser pagas a partir deste mês. Em dez anos, as freguesias de Sul e Santa Cruz da Trapa asseguraram da Câmara de São Pedro do Sul o pagamento de um milhão de Euros em suaves prestações mensais. Tudo por conta do famoso contrato da água, que outras juntas do concelho apelidam de contrato petrolífero. Depois da sorte grande, Pedro Maurício e Luís Teixeira ainda agarraram a terminação.

O rol de obras negociado até ao final do mandato é extenso. Santa Cruz da Trapa negociou obras emblemáticas, como o Pavilhão Multiusos, o Recinto da Feira e outras que ainda vão ser anunciadas. Sul apostou em obras menores, mas em todas as povoações. Pedro Maurício reuniu com as populações antes da assinatura do contrato e entregou a "batata quente" a Vítor Figueiredo,  que já se terá deslocado a algumas delas para avalizar o acordo.

Acresce, ainda, o pagamento de 60 mil Euros anuais para cada uma delas, durante dez anos.

E porquê dez anos?

A resposta é simples. Vítor Figueiredo nunca deixaria encargos para os vindouros. E, por isso,  contas feitas, dos doze anos que espera vir a ser Presidente...

...restam dez!

3.6.15

De 2014 para 2015, São Pedro do Sul perdeu 9 lugares no ranking dos melhores municípios para se viver. Ainda assim, continua a ser um dos melhores do distrito
A INFLUÊNCIA DO PALCO
NA DESCIDA NO RANKING 
Em 2014, o município de São Pedro do Sul atingiu a posição 110, no primeiro estudo da Bloom Consulting sobre os melhores municípios do País para se viver. Em 2015, baixou para a posição 119. Ainda assim, continua em lugar honroso no cômputo do distrito, sendo apenas ultrapassado por Viseu, Mangualde e Lamego, situando-se mesmo à frente de Tondela, que ocupa a posição 120.

O trabalho comporta três vertentes distintas: melhor município para viver, para visitar e para fazer negócios. O melhor índice para São Pedro do Sul é, naturalmente, o que diz respeito ás visitas. A este facto não é alheio o movimento termal, que contribui decisivamente para o posicionamento final. O que o estudo não explica é a razão ou razões pelas quais São Pedro do Sul baixou nove posições no espaço de um ano. E já surgiram algumas teorias, uma delas com algum fundamento: 

Referindo-se o estudo de 2015 a dados de 2014, a colocação nesse ano do palco das festas da cidade atrás de uma árvore obrigou a assistência a trepar por ela, para poder assistir aos espectáculos. Tal facto teve implicações negativas na qualidade de vida dos que por cá habitam, penalizando o município no ranking deste ano. Uma justificação considerada plausível por Vítor Figueiredo, que já terá dado ordens para que o palco regresse ao lugar de origem. Um simples gesto que permite dois benefícios simultâneos de movimentos opostos...

1.6.15

Após prever no Plano de 2015 a rectificação da EN 16 no concelho de Vouzela, a Câmara de São Pedro do Sul vira agora as conquistas para Norte
NINGUÉM PÁRA...
SÃO PEDRO DO SUL 
O sucesso da conquista de território no concelho de Vouzela, através da previsão no plano do município da rectificação de um troço da EN 16 situado naquele concelho (ligação Termas-Vouzela), levou Vítor Figueiredo a voltar-se agora para Norte, preparando-se já para entrar no concelho de Castro Daire. A estratégia é semelhante, mas muito mais arrojada.

O Gafanhão é uma povoação do concelho vizinho de Castro Daire e é atravessada por uma estrada que, sendo municipal, é propriedade do respectivo município. Pertence-lhe, por isso, a responsabilidade pela sua manutenção. Melhor dito... pertencia! Isto porque, aproveitando a necessidade de requalificação daquela via, a Câmara de São Pedro do Sul lançou na página do município um edital assinado pelo seu Presidente, justificando e agradecendo a compreensão da população pelos incómodos da obra de requalificação que vai ser iniciada. Desta feita não se trata apenas do anúncio de previsão de uma obra, como aconteceu com Vouzela, mas o anúncio da própria obra. Esta vertigem conquistadora colocou já os concelhos vizinhos que fazem fronteira com São Pedro do Sul em estado de alerta máximo. 

A fórmula de conquista territorial utilizada por Vítor Figueiredo é já reconhecida nas instâncias internacionais como um exemplo a seguir:

Ao contrário do Estado Islâmico que conquista para destruir, a Câmara de São Pedro do Sul constrói para conquistar.

Faz toda a diferença!

28.5.15

Junta de Santa Cruz da Trapa vai ter recinto novo para a feira. Câmara Municipal já assumiu a obra
A JÓIA DA COROA
A Freguesia de Santa Cruz da Trapa continua a liderar os investimentos camarários, com obras nas mais diversas áreas, nomeadamente, redes de água e saneamento, pavimentação de acessos e outras infra-estruturas. A Junta presidida por Luís Teixeira conseguiu ultrapassar os "atritos" iniciais com Vítor Figueiredo e acabou por beneficiar das boas graças do executivo municipal na primeira metade do mandato. A projecção de obras para a segunda metade leva a crer que a aposta nesta freguesia seja ainda reforçada. 

A par do Pavilhão Multiusos, uma obra reajustada para cerca meio milhão de Euros, a iniciar em 2016, acresce agora o recinto da feira mensal. Actualmente a feira realiza-se junto à sede da Junta de Freguesia, mas em breve transitará para um outro espaço também no centro desta Vila, mais amplo e dotado de modernas condições. A Câmara de São Pedro do Sul já assumiu a obra, substituindo a  Junta de Freguesia, o que permitirá em breve a sua inauguração. O novo espaço vai estar servido de todas as  infraestruturas de apoio dirigidas não só aos feirantes como aos visitantes.

Imagine-se só a inveja que o novo recinto irá provocar na outra Vila chamada Cidade. Comparada com esta, a feira da Cidade não irá além da Feira da Ladra.

...no início do outro século!

25.5.15

Aplicação da taxa de IVA "cerca" tratamentos termais
CÁ SE FAZEM...
CÁ SE COBRA!
A recente revelação de que a Câmara de São Pedro do Sul tinha os cofres municipais mais cheios do que os cheios cofres da Nação provocou a inveja da Ministra das Finanças, que não gostou da imitação e reagiu de imediato: se assim é, os tratamentos termais deixam de fazer parte dos cuidados de saúde e passam a estar sujeitos à cobrança de IVA como qualquer ida ao cabeleireiro. E mais, como contributo solidário, as Termas vão ter de pagar o IVA não cobrado até à data. 

Contas feitas, comenta-se que o Fisco terá enviado à Termalistur uma factura que ronda os três milhões de Euros. Por coincidência, um montante equivalente à última redução da dívida camarária anunciada por Vítor Figueiredo. Uma coincidência que não convence o executivo, que se vê na contingência de ter de entregar o ouro... à Ministra. E já terá mesmo pensado na fórmula eficaz de contestar o pagamento da taxa. Organizar passeios de idosos por todo País, colocando estrategicamente nos autocarros uma tarja gigante com a frase: NÃO PAGAMOS! Ou, no mínimo, uma outra exigindo da Ministra das Finanças que isente da taxa de IVA os milhares de frequentadores oriundos de Villeneuve-le-Roi.

20.5.15

Aposta eleitoral da Câmara sampedrense centrada em quatro freguesias
O PREÇO CERTO!
Carvalhais, Santa Cruz da Trapa, Sul e Serrazes representam mais de metade do eleitorado não urbano do concelho de São Pedro do Sul. Tendo como "praça forte" a União de Freguesias de São Pedro do Sul, Várzea e Baiões, o executivo socialista definiu como prioridade eleitoral o reforço de votação nas quatro freguesias mais populosas, situadas fora da área urbana.

O facto de as três primeiras estarem entregues a Presidentes de Junta PSD representa um desafio, mas não um obstáculo. Nas últimas autárquicas, com a excepção de Carvalhais, a votação do PS para a câmara, foi aí superior à do PSD. Para manter e reforçar o número de votos, Vítor Figueiredo vai aplicando a receita adequada: privilegiar o investimento nessas freguesias e "amaciar" os respectivos presidentes. Os contratos generosos de obras de milhões celebrados com essas Juntas PSD, a pretexto da transferência da água, faz parte do plano, sendo a prova provada de que em política tudo tem um certo preço. Ainda que algumas juntas socialistas tenham protestado, por entenderem que não é o preço certo.

Das restante freguesias, Valadares faz parte do rol do esquecimento. Manhouce, Pindelo, Pinho, Vila Maior e Figueiredo de Alva estão naturalmente conquistadas. As restantes, acabam por não ter expressão eleitoral determinante. E assim sendo, a tarefa está facilitada para o que resta do mandato. As recentes conquistas no reduto do adversário, aliadas à passividade estratégica do PSD, está a entusiasmar a "entourage" do Presidente. A dois anos das eleições, há mesmo alguma euforia nas hostes da maioria, onde já ecoa a antiga  máxima dos adeptos portistas:

...até os comemos!

18.5.15

Aproximação das legislativas abre corrida aos lugares de "deputadas". Ester Vargas e Raquel Ferreira em boa posição
LAFÕES NO FEMININO 
É uma hipótese que ganha corpo na disputa por Viseu. As eleições legislativas aproximam-se e com elas a corrida aos lugares de deputado à Assembleia da República. Cada lista de candidatos é obrigada a integrar, em cada três elementos, uma mulher. Também existe o vice-versa, mas a história ensina que a problemática é sempre versa e nunca vice . No distrito de Viseu, os únicos partidos que tradicionalmente elegem três ou mais deputados são o PSD e o PS. São por isso os únicos partidos em que o "género" assume relevância.

Nas últimas legislativas, Ester Vargas foi uma dos dois elementos femininos eleitos na lista PSD. A ex-Presidente da Assembleia Municipal de São Pedro do Sul deverá manter o lugar elegível, sendo  pouco provável o seu regresso à escola secundária de São Pedro do Sul. O mais provável é que continue a representar a região de Lafões na lista do PSD por Viseu.

A solução do PS distrital poderá ser idêntica. O preenchimento da quota feminina poderá coincidir com a representação da região de Lafões. Raquel Ferreira foi vereadora da Câmara Municipal de Vouzela e é diretora da escola secundária deste concelho. Figura incontornável do PS local, é figura consensual dentro da estrutura socialista. Ambas as soluções apresentam, no mínimo, uma vantagem acrescida nas respetivas listas. Preenchem a quota feminina e, simultaneamente, a quota de Lafões. Uma espécie de dois em um. 

Melhor dito, de uma... em cada três!

14.5.15

Câmara de São Pedro do Sul prepara ano eleitoral à moda de João Jardim
LANÇAMENTO EM 2016
INAUGURAÇÃO EM 2017
Grandes obras dão grandes inaugurações. Se as juntarmos em grandes anos, que são sempre os eleitorais, a receita fica completa. Uma receita que Alberto João Jardim não inventou, mas que sempre aproveitou exemplarmente. A programação tem de ser rigorosa e precisa, para que nada falhe. O actual executivo sampedrense aprendeu a lição política com o anterior e não lhe quer seguir as pisadas: executivo que oferece as inaugurações... ao "próximo", ou é burro ou não tem  arte... política, claro está. E é por isso que Vítor Figueiredo aposta tudo no calendário. 

As obras vão ser grandes e variadas. Parque da Cidade, Balneário Romano, Ciclovia, Requalificação da ligação Termas - São Pedro do Sul, Pólo Industrial de Pindelo, Multiusos de Santa Cruz da Trapa, despoluição do rio Vouga e ETAR's por todo o concelho, são exemplos de obras anunciadas e programadas para lançamento ou início no próximo ano. Resultado: 2017 vai ser um ano recheado de inaugurações um pouco por todo o concelho. Pura coincidência. Bem comprovada pelo provérbio alentejano que garante:

"Chuva em Novembro... Natal em Dezembro!"

É a prova de que as coincidências acontecem!
Ester Vargas
Referências Positivas

10.5.15

Presidente da Câmara de São Pedro do Sul na peugada da Ministra das Finanças
COFRES CHEIOS 
Maria Albuquerque, actual Ministra da Finanças, anunciou há pouco tempo que os cofres da nação estavam cheios. Nada de surpreendente, até porque já todos havíamos dado conta disso. Houve quem dissesse que as declarações da Ministra significavam unicamente que havíamos passado do país "de tanga" para o país "da tanga". Pura maldade. Até porque a reviravolta nas contas nacionais é muito idêntica à das da Câmara de São Pedro do Sul.

Antes da tomada de posse em 2013, Vítor Figueiredo garantia que a dívida camarária era de trinta milhões de Euros. No final desse ano, anunciava que a dívida já era de vinte e sete milhões. Passados dois meses, o Vice-Presidente Pedro Mouro afirmava que já haviam sido recuperados três milhões de Euros. Os anúncios foram-se sucedendo em contínuo, ao ritmo de milhões. De tal forma que, no final de 2014, Pedro Mouro já garantia perante a Assembleia Municipal que a dívida camarária havia sido reduzida para nove milhões de Euros.

Este "número" foi anunciado mais uma vez na última Assembleia Municipal destinada à aprovação das contas de 2014. Uma redução vertiginosa de vinte e sete milhões de Euros para nove milhões de Euros, no espaço de um ano.

Tomando como base o primeiro ano, no final do mandato a dívida estará limpa na totalidade. Mais, mantendo o mesmo ritmo, a autarquia atingirá no final um superavit de quarenta e cinco milhões de Euros. 

Diria António Guterres:

...é só fazer as contas! 

6.5.15

Proprietários da Discomer falham negociação "chinesa"
MERCADO MUNICIPAL PODERÁ SER ALTERNATIVA
Os proprietários da firma de distribuição alimentar Discomer obtiveram, há algum tempo, luz verde  da Câmara de São Pedro do Sul para a viabilização de um projecto urbanístico no espaço das actuais instalações da empresa. Situadas ao longo da "futura" ligação à estrada 227, o local ficará privilegiado, principalmente ao nível dos acessos. Talvez por isso, não foi difícil iniciar negociações com investidores chineses, os quais chegaram a apresentar projectos para a construção de um conjunto de equipamentos habitacionais e comerciais, nomeadamente na área da restauração e da medicina tradicional chinesa.

No entanto, as negociações acabaram por ficar pelo caminho. Sem alternativa no imediato, a solução poderá passar pelo aproveitamento do armazém para Mercado Municipal. A actual estrutura do edifício adapta-se facilmente a esse objectivo, tanto pelas dimensões como pela configuração. Acresce a centralidade das instalações e a cómoda fluência do trânsito, aproveitando a nova via de ligação e respectivos estacionamentos. Com a estrutura já existente, praticamente resta a montagem das bancas.

Tão simples que arrisca entrar em funcionamento ainda antes do novo arruamento!
Mário Almeida
OS FALSOS MILAGRES