25.2.15

Vítor Figueiredo justificou atitude com os afazeres do "Senhor Presidente da Câmara"
PRESIDENTE NÃO DÁ A PALAVRA
VEREADOR ABANDONA A REUNIÃO
A reunião pública do executivo camarário de São Pedro do Sul, realizada no dia de ontem, ficou marcada por mais um caso insólito nos tradicionais debates em alta voz entre Vítor Figueiredo e Rogério Duarte. Desta vez, "a barraca pegou fogo" e a "pega" terminou de modo original com o Vereador do PSD a retirar-se do salão nobre do município, abandonando a reunião. 

Este episódio foi motivado pela desautorização musculada do Presidente da Câmara a um pedido de intervenção do Vereador da minoria. Vítor Figueiredo encerrou abruptamente o período antes da ordem do dia, justificando que o tempo estava ultrapassado, e deixou Rogério Duarte a falar sozinho, passando de imediato à discussão da acta. Apesar dos apelos dos Vereadores da oposição, Vítor Figueiredo mostrou-se intransigente na atitude, rematando:  "Se o sr. Vereador for inteligente encaixa o que tem a dizer nos pontos seguintes". E mais não disse. 


Ainda assim, sobrou tempo a Vítor Figueiredo para ameaçar Rogério Duarte que doravante as reuniões poderão vir a  iniciar-se ás 9 horas, e não ás 10 horas como tem acontecido por conveniência profissional do Vereador. E rematou: "...não vou estar a arrastar as reuniões quando o Senhor Presidente da Câmara tem outros assuntos para tratar".

"O Senhor Presidente da Câmara"... "lui même". Obviamente!  

Bandeira Pinho
AS BOMBAS DA PONTE

André Matias
A PROMESSA DE SÉRGIO MONTEIRO


Daniel Martins
FÍSICA & PODER AUTÁRQUICO

23.2.15

O regresso da guerra das "bombas" 
BAIRRO DA PONTE NÃO QUER
POSTO DE COMBUSTÍVEIS
Os moradores do Bairro da Ponte opõem-se à colocação de um posto de combustíveis junto à estrada 228, no Bairro Mira Sul. Não é a primeira vez que os moradores se insurgem com o anúncio deste empreendimento no terreno em causa, mas agora a decisão de autorizar a construção das bombas parece definitiva. Pelo menos, os moradores estão convencidos disso e desconfiam que o executivo vai dar luz verde à construção.

As reacções estão em marcha e um conjunto de moradores terá já iniciado um abaixo assinado e terá mesmo solicitado uma reunião com a Câmara de São Pedro do Sul. A proximidade das habitações e o perigo de contaminação do rio junto ás captações da água domiciliária serão os principais argumentos do movimento contestatário. A cumprir-se a tradição, poderá estar em marcha uma guerra para durar.

...ou talvez não!

16.2.15

Comércio chinês em força na  cidade de São Pedro do Sul
LIGAÇÃO À 227 VAI SER
AVENIDA CHINATOWN
A nova via de ligação da Avenida Sá Carneiro, junto ao antigo estabelecimento prisional, à estrada 227 poderá servir em breve para a implantação de uma vasta área de investimento chinês. Os antigos armazéns da firma Moreira & Rodrigues, junto à nova rotunda, estão a ser negociados para a instalação de armazém e comércio de produtos chineses. Este vasto espaço poderá conter ainda um restaurante chinês e outro tipo de comércio para lá do que é habitual.

Mas o investimento chinês poderá não ficar por aqui. A firma Discomer está a tentar junto da Câmara Municipal transformar o actual armazém em edifícios habitacionais, aproveitando a nova via de ligação. Também nesta área decorrem negociações e há possibilidade de um acordo "chinês" a curto prazo.

Comenta-se que durante a visita do embaixador chinês à Câmara Municipal este terá proposto a Vítor Figueiredo a geminação de São Pedro do Sul com a cidade de Pequim. Vítor Figueiredo terá contraposto Xangai, considerada a capital financeira da China. E com razão. Tratando-se de relações de negócio não há que ficar pelas meias tintas:

Ou é... ou não é!

12.2.15

Peregrinação da Câmara vai transportar 500
ORAÇÃO EM FÁTIMA
CALDEIRADA EM PENICHE
Dez autocarros vão ser alugados pela Câmara de São Pedro do Sul para levar de passeio a Fátima 500 cidadãos do concelho. Para participar na viagem não é necessário ser crente, ou convicto da fé na Virgem Maria. Tão pouco é exigida prova de rendimentos. Basta ter 60 ou mais anos de idade e o bilhete está tirado, para seguir de autocarro até Fátima. Depois a viagem continua. Se orarem pela maioria no Santuário, há a promessa de a viagem seguir até Peniche, terra de pescadores, e por isso "santuário" das boas ementas de peixe.

Aí a fé é outra. É a fé numa boa caldeirada de peixe. Tendo em conta os cinco mil e quinhentos Euros aprovados pelo executivo para as despesas, a ementa não deverá ir além da meia dose. Ainda assim, e em tempo de crise, não deixa de ser um agradável "bodo" aos peregrinos.

Até porque, supõe-se, este será apenas um ensaio para as próximas corridas!

9.2.15

Fundos disponíveis crescem quase dois milhões
CÂMARA ANTECIPA RECEITAS ATÉ AO FINAL DO ANO

A Câmara Municipal de São Pedro do Sul aprovou, em reunião camarária, a antecipação das receitas até ao final do ano, o que lhe permite criar fundos disponíveis num montante muito próximo dos dois milhões de Euros. Esta antecipação permite-lhe avançar com obras neste valor, sendo que a a receita será cobrada até Dezembro. Segundo o documento apresentado em reunião, é precisamente a partir do meado do ano que as cobranças mais crescem.

O imposto sobre imóveis, conhecido como IMI, contribui com a fatia de leão: quase metade da verba. Segue-se-lhe à distância o valor pago pelas empresas eólicas. A cobrança da água, saneamento e lixo é outras das receitas que serão antecipadas.

Da última vez que esteve na câmara, o PS antecipou eleições. Agora mudou de estilo: antecipa receitas.

É sempre uma evolução... mais vantajosa, diga-se!
Daniel Martins
A UNIFICAÇÃO DOS BOMBEIROS

5.2.15

Discurso Directo na Lafões na fase das "baixas"
A ANTÓNIO FERREIRA GOMES  PODER-SE-ÃO SEGUIR
ANTÓNIO CARLOS FIGUEIREDO E DANIEL MARTINS
António Ferreira Gomes já anunciou na crónica de terça-feira que irá abandonar o programa Discurso Directo na Lafões, emitido diariamente antes dos noticiários. Por motivos literários, disse o ex-cronista, que lhe vão ocupar o tempo. E sem tempo não há crónica. Do painel fazem parte, igualmente, Daniel Martins, Bandeira Pinho Rui Costa e António Carlos Figueiredo.

Uma "baixa" que poderá não ficar por aqui. Embora já tenha retomado a intervenção esta segunda-feira, Daniel Martins suspendeu durante algumas semanas a intervenção no painel. Agora foi a vez de António Carlos Figueiredo se referir a uma eventual suspensão. Na crónica de hoje, dedicada à saga do trânsito na Rua Direita, o ex-autarca refere a dificuldade de todas as semanas conseguir dissertar obrigatoriamente sobre um tema da actualidade local. Não sendo fácil acompanhar de fora a actividade dos municípios da região, diz o cronista que a  única  alternativa  é entrar  na dialéctica da política local. Para isso, diz ser necessário tempo e predisposição.

 De "pedra e cal" continua Bandeira Pinho. Afinal, é mesmo a dialéctica local que o move. E pode ser mesmo a solução. Ainda que os restantes desistam, considerando o tempo médio da sua dissertação, se bem repartidinha dará uma crónica diária!

2.2.15

Re-editado
 
ADVOGADOS FORA DAS ASSEMBLEIAS MUNICIPAIS 
Os advogados vão ser impedidos de integrar as Assembleias Municipais ou pertencer aos executivos camarários. Se quiserem exercer esses cargos vão ter que deixar a advocacia durante esse tempo. Só os deputados da Assembleia da República é que poderão continuar o exercício dessa profissão.
 

Em São Pedro do Sul nenhum dos Vereadores da Câmara Municipal é advogado, pelo que a questão não se coloca. No entanto, há pelo menos dois advogados que são deputados na Assembleia Municipal. André Matias e Pedro Figueiredo, respetivamente PS e PSD. Se a lei entrar em vigor terão de pedir a demissão de deputados municipais. Não é fácil acreditar que se sirvam da alternativa, ou seja, que abandonem a profissão pelo orgulho de serem deputados municipais. Mas há outras alternativas, como seja o cargo de vereador em permanência.

Proximamente se verá!

28.1.15

Unificação das corporações de bombeiros da cidade de São Pedro do Sul estará para breve
DEMISSÃO DOS DOIS COMANDOS 
ABRE PORTAS A UM COMANDANTE MUNICIPAL 
Eduardo Boloto e Mário Pereira

Eduardo Boloto, Comandante dos Bombeiros de Salvação Pública, e Mário Pereira, Comandante dos Voluntários, pediram a demissão quase em simultâneo. Não terá sido combinado, mas não passa despercebida a coincidência. De seguida, foi a vez da direcção dos Bombeiros Voluntários tomarem o mesmo rumo, demitindo-se das funções. Ficou, assim, aberto o caminho da unificação das duas corporações da cidade, o que para muitos será a única solução para a estabilização dos bombeiros sampedrenses.

Aproveitando o facto dos dois corpos de bombeiros estarem sem comandante, a Câmara Municipal prepara-se para nomear um comandante municipal que irá coordenar toda a actividade de protecção civil, incluindo os bombeiros do concelho. Uma solução que poderá colher apoio junto das duas corporações. Comenta-se que poderá ser alguém oriundo do meio militar. Uma vantagem certa, quanto mais não seja...

...por uma questão de psicologia!
Bandeira Pinho
CESTEIRO QUE FAZ UM CESTO FAZ UM CENTO

27.1.15

26.1.15

Câmara negoceia terreno para projecto já publicitado
FAZER PROJECTO
EM TERRENO ALHEIO
 
A Câmara Municipal de São Pedro do Sul encetou negociações com a família Moniz, proprietária dos terrenos que se estendem desde o novo Centro de Saúde até ao Lenteiro do Rio. O negócio, caso  venha a concluir-se, deverá envolver algumas centenas de milhares de Euros, se tomarmos em conta o preço pago recentemente pelos terrenos da ligação da Av. Sá Carneiro à 227.

Para lá da implantação da feira quinzenal, a Câmara pretende proceder ao alargamento do Lenteiro do Rio aproveitando o terreno contíguo. Este projecto, denominado Parque da Cidade, parece colher a aprovação geral. Já a implantação da feira naquele espaço tem suscitado vozes discordantes, nomeadamente por ficar situada ao lado do Centro de Saúde.

O projecto de aproveitamento destes terrenos foi publicitado já há algum tempo, assustando a conhecida família Moniz, de ascendência monárquica, que ficou convencida que a autarquia lhe havia confiscado a propriedade.

...traumas da primeira República, que ainda não se apagaram da memória!